O que Bolsonaro e Paulo Guedes tem a ver com Bitcoin?

Bolsonaro e Paulo Guedes

Levarão a política e a economia brasileira ao encontro da Blockchain e Bitcoin, respectivamente, logo nos seus primeiros anos de governo. Afirmam especialistas…

O Brasil desde sua fundação como federação, tem sido regido pelos princípios do “Estado forte”. Que, no nosso caso, se configura através de um sistema político que, apesar de instituído democraticamente, se apresenta como detentor de soberania governamental suficiente para legitimar pessoas com poderes e privilégios capazes de centralizar a administração pública em detrimento das liberdades pessoais e econômicas da população.

Nos últimos anos vivemos a degeneração desse sistema com o governo do PT!

Mas agora, às vésperas das eleições, Bolsonaro, como sendo a pessoa mais próxima a empossar o cargo de presidente do Brasil, merece uma análise mais aprofundada dos efeitos políticos e econômicos das aplicações das suas ideias, nesse Estado sistematicamente falido.

A começar pelo jargão de: “Menos Brasília e mais Brasil!”; Que, Juntamente com o ideário econômico pregado por Paulo Guedes, indica um Presidente com intenções descentralizadoras e liberais, afim de reconfigurar o falido Estado forte, evidenciado não só no nosso país, mas no mundo, pelo advento do casamento eterno entre economia e tecnologia.

Até aí, ok! Mas o que isso tem a ver com Bitcoin?

O Bitcoin, foi uma criação histórica, que revolucionou a maneira como criamos, transferimos e distribuímos dinheiro. Agora temos um ambiente totalmente descentralizado, transparente, equitativo e seguro para conjugação de valores que é totalmente independente de uma instituição, que no nosso caso é o Governo e o Banco Central, e totalmente livre de intermediários, que são os bancos.

Por tanto, a estrutura tecnologia por trás do Bitcoin, promove, na sua essência, o ápice da descentralização econômica, contida nas premissas do ideário liberal defendido por Paulo Guedes, endossado por Bolsonaro.

“Isso é garantir que nenhuma entidade única, centralizadora, tenha poder absoluto sobre o interesse e patrimônio da maioria das pessoas. é dar ao indivíduo a autonomia para ser de fato livre para, aí sim, exercer sua democracia plena, ou seja, sem estar refém dos desmandos do Estado.”

Afirmam os especialistas.

7 Comentários


  1. Tô querendo entrar no mercado mas tenho medo de perder meu investimento. Oque devo fazer

    Responder

    1. Caro, Luiz!
      Fique tranquilo, pois você não é único que tem esse receio.
      Me chamo Carlos Sgarbi, sou um dos consultores da Escola de Investimentos Digitais e terei um enorme prazer em ajudá-lo.
      Você pode falar diretamente comigo, é só chamar no meu Whatsapp: 21 96930-2545
      Forte abraço.

      Responder

  2. Boa tarde, meu nome é Pedro, confesso que ainda estou apreensivo. Nós nos acostumamos a sentir seguros quando temos nossos investimentos e lugares físicos. Onde há endereço e garantia de podermos reaver seus bens quando quiser. Não é como um investimento virtual. Seu patrimônio sai do físico e entra no virtual. Você só tem garantia, quando consegue chegar ao tempo determinado do rendimento e quando saca esse rendimento. Até aí, é só espectativas. É difícil você investir toda uma economia em documentos virtuais, sem garantias sólidas de reaver seu patrimônio envestido.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *