Como se ganha dinheiro tão rápido com Bitcoin?

A resposta está na VOLATILIDADE!

É importante te posicionar de que o Bitcoin ainda está em seus estágios iniciais, e seu preço naturalmente é capaz de variar 10x mais que o dólar americano em curtos períodos de tempo.

Para aprimorar seus conhecimentos nesse mercado, preparamos para você uma lista com 8 fatores por trás da volatilidade do Bitcoin:

1. Taxa de adoção é dificultada pela má imprensa

Eventos de notícias que assustam os usuários do Bitcoin incluem eventos geopolíticos e declarações de governos de que o Bitcoin provavelmente será regulamentado.

Os primeiros adeptos da Bitcoin já sobreviveram a vários mal bocados com  notícias que geravam muito medo, incertezas e insegurança aos investidores. Como por exemplo, notícias de falência da maior casa de cambio de criptomoedas do mundo no início de 2014, caracterização do Bitcoin como ativo para transações de drogas via Silk Road, que terminou com o desligamento do FBI do mercado em outubro de 2013, entre muitos outros.

Esses incidentes e o pânico público que se seguiu, levou o valor do Bitcoin cair rapidamente. No entanto, os investidores viram esses eventos como evidência de que o mercado estava amadurecendo, impulsionando o valor dos Bitcoins contra o dólar de forma significativa no curto período imediatamente após os eventos de notícias.

2. O valor percebido da Bitcoin flutua

Uma razão pela qual o Bitcoin pode flutuar é a percepção de valor comparada às moedas tradicionais.

O Bitcoin tem propriedades que o tornam semelhante ao ouro. Ele é governado por uma decisão de design dos desenvolvedores da tecnologia principal para limitar sua produção a um valor fixo, 21 milhões de BTC.

Como isso difere marcadamente das moedas tradicionais, que são administradas por governos que querem manter inflação baixa, emprego elevado e crescimento satisfatório por meio do investimento em recursos de capital. É natural ver quando essas economias, construídas com moedas tradicionais, mostram sinais de força ou fraqueza, os investidores podem respectivamente, alocar mais ou menos de seus investimentos em Bitcoin.

Ou seja, vemos um cabo de guerra entre o mercado financeiro tradicional e o mercado de criptomoedas. Quanto menos interessante vai ficando o mercado tradicional, mais vai decolando o mercado de criptomoedas.

3. Variação excessiva nas percepções da reserva de valor e método de valor do Bitcoin

A volatilidade do bitcoin também é impulsionada em grande parte por percepções variáveis ​​do valor intrínseco da criptomoeda como reserva de valor e método de transferência de valor.

Uma reserva de valor é a função pela qual um ativo pode ser útil no futuro com alguma previsibilidade. Uma reserva de valor pode ser salva e trocada por algum bem ou serviço no futuro. Um método de transferência de valor é qualquer objeto ou conceito usado para transmitir propriedade na forma de ativos de uma parte para outra.

A volatilidade do Bitcoin no presente torna uma reserva de valor pouco clara, mas promete uma transferência de valor quase sem atrito. Já que esses dois indicadores de precificação do Bitcoin variam em relação ao dólar e outras moedas tradicionais, vemos que o valor do Bitcoin pode balançar com base em eventos de notícias tanto quanto observamos com moedas tradicionais.

4. Pouco valor de opção para grandes detentores da moeda

A volatilidade do bitcoin também é, em certa medida, impulsionada por detentores de grandes proporções do total da flutuação da moeda em circulação.

Para os investidores de Bitcoin com participações atuais acima de 10 milhões de dólares, não está claro como eles retornariam uma quantidade tão grande de criptomoeda para uma moeda tradicional sem mover o mercado de forma severa. Como o volume da Bitcoin se assemelha a uma ação de pequena capitalização, a moeda não atingiu as taxas de adoção do mercado de massa que seriam necessárias para fornecer valor de opção aos grandes detentores da moeda.

5. Notícias sobre violações de segurança fazem os investidores reagirem

O Bitcoin também pode se tornar volátil quando a comunidade Bitcoin expõe vulnerabilidades de segurança em um esforço para produzir respostas massivas de código aberto na forma de correções de segurança.

Essa abordagem da segurança é, paradoxalmente, uma que produz ótimos resultados, com muitas iniciativas valiosas de software de código aberto para seu crédito, incluindo o Linux.

Os desenvolvedores de Bitcoins devem revelar preocupações de segurança ao público para produzir soluções robustas. Foi um hack que levou gigante casa de câmbio sul-coreana, o Yapian Youbit à falência, enquanto a NiceHash também relatou 70 milhões de dólares em Bitcoin roubados em um recente ataque à plataforma.

Em abril de 2014, as vulnerabilidades do OpenSSL, atacadas pelo bug Heartbleed e reportadas pelo Neel Mehta, do Google, levaram a uma queda de 10% nos preços do Bitcoin em um mês.

Bitcoin e desenvolvimento de software de código aberto são construídos sobre a mesma premissa fundamental de que uma cópia do código-fonte é livre para os usuários examinarem e modificarem à vontade. Este conceito torna a responsabilidade da comunidade expressar preocupações sobre o design do software e, quando a comunidade o faz, o valor do Bitcoin reflete o nível de confiança no design do protocolo como um todo.

Portanto, é natural que o valor flutue com notícias sobre violações de segurança.

6. As perdas de disponibilidade da Bitcoin são outro fator de volatilidade

Vale notar que essas perdas e as notícias subsequentes sobre as perdas tiveram duplo efeito sobre a volatilidade. Eles reduziram a quantidade geral do Bitcoin, produzindo um potencial aumento no valor devido à maior escassez .

No entanto, sobrepor esse aumento foi efeito negativo do ciclo de notícias que se seguiu. Notavelmente, outros gateways do Bitcoin olharam para o enorme fracasso no Mt Gox como um positivo para as perspectivas de longo prazo do Bitcoin, complicando ainda mais a história já complexa por trás da volatilidade da moeda. Como as empresas que adotam precocemente são eliminadas do mercado devido à má gestão e aos processos disfuncionais, os participantes posteriores aprendem com seus erros e constroem processos mais fortes em suas próprias operações, fortalecendo a infraestrutura da moeda como um todo.

7.Bitcoin e investimento estrangeiro direto em países com alta inflação

O caso de uso do Bitcoin como moeda para os países em desenvolvimento que estão atualmente em alta inflação é valioso ao considerar a volatilidade do Bitcoin nessas economias contra a volatilidade do dólar.

O Bitcoin é muito mais volátil em relação ao dólar do que o peso argentino de alta inflação em relação ao dólar. Dito isto, a transferência quase sem atrito de Bitcoins através das fronteiras torna um instrumento de empréstimo potencialmente altamente atraente para os argentinos, já que a alta taxa de inflação para empréstimos denominados em peso justifica potencialmente um risco intermediário de volatilidade cambial em um empréstimo denominado Bitcoin financiado fora da Argentina.

Da mesma forma, financiadores fora da Argentina podem ganhar um retorno maior sob este esquema do que podem usar instrumentos de dívida denominados em moeda nacional, compensando potencialmente alguns dos riscos de exposição ao mercado argentino de alta inflação.

8. O tratamento fiscal da Bitcoin também afeta a volatilidade

Anúncios recentes da Receita Federal afirmando que a moeda é realmente um ativo para fins fiscais tiveram efeitos mistos sobre a volatilidade.

No lado positivo, qualquer declaração que reconheça a moeda tem um efeito positivo na avaliação de mercado da moeda. Inversamente, no lado negativo, a decisão de chamá-lo de propriedade teve dois efeitos negativos. O primeiro foi a complexidade adicional para os usuários que querem pagar com isso.

Sob a nova lei fiscal, os usuários teriam que registrar o valor de mercado da moeda no momento de cada transação, não importa quão pequena. Isso pode, compreensivelmente, desacelerar a adoção, já que parece ser problema demais para o que vale para muitos usuários.

Em segundo lugar, a decisão de chamar a moeda de uma forma de propriedade para fins fiscais pode ser um sinal para alguns participantes do mercado de que a Receita Federal está se preparando para impor regulamentos mais fortes mais tarde.

Uma regulação muito forte da moeda poderia fazer com que a taxa de adoção da moeda se desacelerasse a ponto de não ser capaz de alcançar a adoção em massa que é crítica para sua utilidade geral na sociedade.

Movimentos recentes pelos órgãos reguladores não são claros quanto aos seus motivos de sinalização e, portanto, têm sinais mistos para o mercado de criptomoedas.

  • O ponto final

Bitcoin apresenta uma variedade de oportunidades que não existiam antes de seu desenvolvimento. No entanto, ainda não conseguiu converter investidores preocupados com sua taxa potencial de adoção como moeda alternativa.

Reconhecimento recente pela Receita Federal de que o Bitcoin é um ativo para fins fiscais esclareceu a situação para os investidores, e a promessa de transferência de valor sem atrito sugere casos de uso inovadores em investimento estrangeiro direto.

No curto prazo , grande parte da volatilidade será impulsionada pela percepção do investidor da capacidade de gateways para salvaguardar participações individuais e fornecer uma reserva confiável de valor à medida que a adoção aumenta.

3 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *